php shell php shell hacklink php shell seobizde.com bsc sniper bot pancakeswap bot pancakeswap sniper bot pancakeswap trading bot dextools trending cmc trending bot süperbahis betboo süper bahis betboo giriş auperbahis su arıtma cihazı https://ccc.com rulet siteleri betbooplus betboo plus anadolu casino giriş betbooplus betbooplus betboo plus penis büyütme pekinbet pekinbet pekinbet penis kalınlaştırma penis estetiği baffle tavan pekinbet bodrum escort mecidiyeköy escort

Sullivan promove versão de “A Lua e Eu”, de Cassiano – Portal SUCESSO!

Destaque

Sullivan promove versão de “A Lua e Eu”, de Cassiano

capa michael sullivan
Um dos clássicos da soul music nacional, “A Lua e Eu” — lançado originalmente em 1976 por seu autor, Cassiano — ganha agora nova versão, na voz de um dos principais hitmakers do Brasil em todos os tempos, Michael Sullivan. O cantor e compositor pernambucano quis prestar um justo tributo ao colega paraibano, famoso por parcerias com Tim Maia, e que morreu no mês passado aos 77 anos (capa acima).
Com produção assinada por Lincoln Olivetti, e como se a existência desta gravação já não fosse um presente o suficiente, o lançamento da versão do clássico chega acompanhado de um lyric vídeo em preto e branco, com elegantes imagens de Sullivan em estúdio.
Ele reflete a respeito das motivações para lançar a faixa neste momento, mais de 20 anos após a gravação original.
“Chega uma época em que nos damos conta de que tudo o que fazemos se transformará em lembrança um dia. É a maturidade. Para alcançá-la, é preciso justamente já ter lembranças. E isso faz com que cada hora das nossas vidas seja bela e que as músicas ecoem”, conta o artista.
“Eu e Cassiano sempre tivemos muito em comum: nordestinos, negros, pobres. Éramos perfeitos para os rótulos e nós fizemos de tudo para que isso não acontecesse. Olhando para trás, nos sentimos vitoriosos diante dos preconceituosos. Essa gravação me diz muita coisa e volto a afirmar: o mínimo gesto que eu poderia fazer é deixar essa lembrança para o futuro. Por isso a minha homenagem ao mestre Cassiano”, completa.

A nova versão de “A Lua e Eu” é capaz de transportar quem ouve para a era de ouro do soul, do blues e da black music no Brasil, um movimento capitaneado por nomes como Sullivan, Cassiano e Tim Maia, que teve seu auge entre as décadas de 60 e 70. “Todas as emoções que tive com Cassiano, e também com Tim Maia, balizaram minha música ao longo de toda a minha vida. Nesta faixa, em que convidei Cassiano a cantar comigo, podemos ouvir ao final sua assinatura, na qual ele diz: ‘essa é com carinho para o nosso povão’. Porque ele sempre me disse que admirava a minha leitura plural, como era a dele”, recorda Sullivan.

Questionado sobre a atual cena brasileira de soul e blues, o cantor e compositor se mostra antenado ao que está acontecendo e cita artistas da nova geração. “O cenário de hoje é propício, eu tenho escutado sonoridades, timbres e levadas incríveis. Estamos no tempo do som e seus experimentos. Tenho ouvido artistas completos como Delacruz, Liniker e Luccas Carlos. Vejo este tempo reunindo ingredientes perfeitos para casar com a melodia. Acho que esse encontro está vindo e será muito promissor para o blues e soul brasileiro. O que muito me toca é ver também artistas que não são necessariamente do gênero, mas trazem as influências black para seus álbuns, expandindo e conquistando mais espaço. É um bom caminho”, conclui.

Assista ao vídeo de “A Lua e Eu”, com Michael Sullivan:

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo