php shell php shell hacklink php shell seobizde.com bsc sniper bot pancakeswap bot pancakeswap sniper bot pancakeswap trading bot dextools trending cmc trending bot süperbahis betboo süper bahis betboo giriş auperbahis su arıtma cihazı https://ccc.com rulet siteleri betbooplus betboo plus anadolu casino giriş betbooplus betbooplus betboo plus penis büyütme pekinbet pekinbet pekinbet penis kalınlaştırma penis estetiği baffle tavan pekinbet bodrum escort mecidiyeköy escort

Chico Teixeira canta no Sesc Paulista em agosto – Portal SUCESSO!

Destaque

Chico Teixeira canta no Sesc Paulista em agosto

chico teixeira julho

O grande público passou a conhecer um pouco do trabalho de Chico Teixeira neste ano, quando ele participou da primeira fase da novela “Pantanal”, interpretando o peão Quim. Mas o músico, cantor e compositor paulistano tem na verdade mais de 20 anos de carreira e é muito respeitado no mercado da MPB e música regional.

Nos próximos dias 6 e 7 de agosto, Chico Teixeira levará ao palco do Sesc Avenida Paulista seu mais novo show, cujo repertório é composto de clássicos da música folclórica das regiões sul, sudeste e nordeste do Brasil. No sábado o show acontece às 20h30, e, no domingo, às 17h30. Os ingressos estão disponíveis no Portal Sesc e nas bilheterias das unidades do Sesc São Paulo.

Acompanhado por João Oliveira e Helton Fagundes, violonistas do Vale do Paraíba (SP), Chico reúne canções que marcaram sua carreira e que fazem parte do imaginário popular brasileiro, como “Tristeza do Jeca”, “Rancho Fundo”, “Luar do Sertão”, “Romaria”, que marcou a carreira de seu pai, Renato Teixeira, além de “Chalana” e “Cavalo Preto”, atualmente na trilha de “Pantanal”, produção que aliás tem entre os destaques a atriz Isabel Teixeira (Maria Bruaca), irmã de Chico.

Representante da sexta geração de músicos da família Teixeira, Chico descobriu o violão aos 7 anos. Tocou, por mais de uma década ao lado do pai,  em uma parceria que lhe proporcionou dividir o palco com nomes como Pena Branca (Pena Branca e Xavantinho), Almir Sater e Sergio Reis. Em 2002 lançou seu primeiro álbum, homônimo, e desde então trabalha seu repertório autoral em conjunto a clássicos da música popular brasileira.

Topo