php shell php shell hacklink php shell seobizde.com bsc sniper bot pancakeswap bot pancakeswap sniper bot pancakeswap trading bot dextools trending cmc trending bot süperbahis betboo süper bahis betboo giriş auperbahis su arıtma cihazı https://ccc.com rulet siteleri betbooplus betboo plus anadolu casino giriş betbooplus betbooplus betboo plus penis büyütme pekinbet pekinbet pekinbet penis kalınlaştırma penis estetiği baffle tavan pekinbet bodrum escort mecidiyeköy escort avcılar escort

Mundo Livre entre as atrações dos 30 anos do Manguebeat – Portal SUCESSO!

Destaque

Mundo Livre entre as atrações dos 30 anos do Manguebeat

mundolivre

A banda pernambucana Mundo Livre S/A

Passadas três décadas do lançamento do Manifesto “Caranguejos com Cérebro”, escrito pelo músico Fred Zero Quatro em 1992, o Sesc Bom Retiro, na capital paulista, propõe uma série de apresentações, bate-papos e exibição de filmes referenciando o Manguebeat, movimento considerado um marco na Música Popular Brasileira. Entre 1º e 30 de julho, o projeto contempla em sua curadoria artistas que fazem parte dos primórdios do movimento e que surgiram a partir dele, lançando um olhar para suas reverberações e influências na cena pernambucana atual.

“O projeto celebra o legado cultural do Manguebeat. Traz a reflexão sobre as transformações no campo da pesquisa e fusão de sonoridades, na relação e valorização dos ritmos de matriz na cultura popular e a na incorporação e ampliação de novos recursos tecnológicos, enquanto potências e caminhos também para as criações musicais contemporâneas”, contam Ana Emília Ferreira e Odair Freire, integrantes da equipe de programação do Sesc Bom Retiro que estão à frente desta curadoria.

“Manguebeat 30 e +” também pretende ampliar o debate sobre o contexto histórico e as temáticas presentes no movimento, que se destaca pela combinação original de diversos gêneros musicais, unindo ritmos regionais, como o maracatu, a rock, hip hop, funk e música eletrônica. A perspectiva de gênero é incorporada, visibilizando a participação de artistas mulheres naquele momento. A expressão das demandas sociais urgentes das periferias também é componente central dessa produção, que denunciava a fome e as mazelas da população pobre das cidades de Recife e Olinda.

Partindo da celebração da trajetória temporal de um conjunto de artistas surgidos no movimento e ampliando o debate sobre a música produzida hoje à luz de tais referências, a curadoria incorpora alguns nomes mais jovens e extrapola para o cenário da música pernambucana e para o que surgiu posteriormente, bebendo direta e indiretamente da cena mangue, e como foram feitas conexões entre essas sonoridades, neste sentido seguem as apresentações de Mombojó, com participação de Isaar; Eddie com participação de Karina Buhr; Juliano Holanda com participação de Rogéria Dera, Lirinha e Chinaina.

mombojó28junho

Estarão presentes nesta celebração artistas como Mundo Livre S/A, Jorge Du Peixe e Cannibal, cuja sonoridade remete diretamente ao som que ficou famoso na voz e nas batidas de Chico Science e do grupo Nação Zumbi. Essas apresentações revisitam as músicas daquele momento e apresentam também o trabalho mais atual desses grupos.

 

Reafirmando a importância do movimento para além da música, o projeto trará exibições de filmes e documentários que tratam tanto da estética manguebeat quanto de sua sonoridade, dentre eles “Árido Movie” (Lírio Ferreira), “O Rap do Pequeno Príncipe Contra as Almas Sebosas” (Paulo Caldas e Marcelo Luna) e o documentário “Manguebit” (Jura Capela).

Integra a programação o bate-papo “Manguebeat e a cena musical pernambucana – 30 Anos”, com Karina Buhr, Jorge du Peixe, Alessandra Leão e Chinaina, que terá a mediação de Lorena Calábria e discutirá aspectos históricos e artísticos do movimento e ainda novas abordagens à luz de debates mais recentes, tais como a presença e representatividade das mulheres também enquanto artistas criadoras do movimento. O encontro antecede a exibição do documentário Manguebit.

Topo