php shell hacklink php shell seobizde.com bsc sniper bot pancakeswap bot pancakeswap sniper bot pancakeswap trading bot dextools trending cmc trending bot bedavabahisci.net süperbahis betboo süper bahis betboo giriş auperbahis parisbahis su arıtma cihazı gerçek jigolo sitesi rulet siteleri betbooplus betboo plus anadolu casino giriş betbooplus betbooplus betboo plus güvenilir takipçi satın al instagram takipçi satın al penis büyütme 1 saatte para kazanma inat tv binance canlı destek penis kalınlaştırma penis estetiği Penis ameliyatı penis büyütme burun estetiği baffle tavan

Papatinho reúne os amigos em “Minha City” – Portal SUCESSO!

Destaque

Papatinho reúne os amigos em “Minha City”

papatinho 22 novembro capa

Quantas cidades cabem dentro de uma? Segundo o último censo do IBGE, o Rio de Janeiro possui quase mil favelas – cada uma com as suas particularidades, histórias e códigos. Sob a direção de Papatinho, um dos maiores produtores e beatmakers do país, BKKevin O ChrisGilklan Duda do Borel representam cada um sua respectiva área em “Minha City”, nova música do produtor que chegou às plataformas no final de semana, através da Warner Music.

Já no refrão que abre a faixa, Duda do Borel, um dos MC’s de funk mais antigos e respeitados na cidade, passa os principais fundamentos de um verdadeiro “cria” – aquele que valoriza sua origem, respeita a hierarquia e é leal aos seus parceiros. E assim ele convida o ouvinte: “Ela quer vir pra minha city / Bota pra entrar sem convite /  Seja bem-vinda a minha cidade / RJ é o crime”.

Nos versos seguintes, Gilklan e Kevin O Chris mostram um pouco mais das vivências pelas ruas do Rio e trazem a sensualidade das mulheres cariocas. Na sequência, Papato vira o beat e BK versa: “Penso em partir, mas eu não vou nunca / O sol, o clima, essas mina com roupa curta / Esse glamour, a vivência, o brilho / Os caras matariam e morreriam por isso”.

Papatinho, responsável por reunir os MC’s e produzir “Minha City” conta um pouco mais sobre a música: “Eu fiquei muito feliz com esse lançamento porque consegui reunir duas gerações do funk carioca com o Duda do Borel, relíquia dos bailes, e o Kevin O Chris, que popularizou o 150 bpm no Brasil. Além disso, juntar os moleques do Gilklan funcionou muito bem, sem contar a parte do BK que é especial porque mudo o beat e ele amassa nas linhas.”

Assista ao lyric vídeo de  “Minha City”, com BK, Kevin O Chris, Gilklan e Duda do Borel:

Topo