Notícias

A hora e a vez da Joelma

Se 2015 foi um ano conturbado para Joelma, 2016 promete ser um dos melhores de sua carreira. A paraense que por 16 anos fez parte da Calypso deu adeus à banda em dezembro passado para se dedicar à carreira solo. Apesar de algumas dores de cabeça causadas à cantora, essa despedida foi o start de uma nova fase, que se iniciou oficialmente com o lançamento das faixas “Voando Para O Pará” e “Ai Coração”, que integram o repertório de seu primeiro álbum de estúdio.

Conhecida por seus figurinos extravagantes, coreografias alegres e voz marcante, Joelma revela que nunca cogitara partir para carreira solo. Mas com todas as mudanças em sua vida pessoal nos últimos anos, esse caminho foi se tornando cada vez mais atraente. “Eu via como uma grande responsabilidade, então preferia dividi-la com outras pessoas. Mas isso mudou, claro. No começo, deu muito medo, mas graças a Deus eu aprendi a administrar. Meus fãs e minha família foram muito importantes nesse recomeço, me apoiaram totalmente. Sinto o que sentia quando comecei a Calypso, e isso é maravilhoso”, explica a cantora, que durante dois meses dividiu seu tempo entre o estúdio de gravação, ensaios com a banda e dançarinos e reuniões com sua nova equipe. Tudo isso faz parte da reformulação da carreira da intérprete, que ganhou muitas caras novas nas últimas semanas, além de alguns velhos conhecidos.

Uma das primeiras pessoas a integrar a nova equipe de Joelma foi Pedro Mota. O empresário, que agora cuida de sua carreira, foi um dos responsáveis pela explosão da banda Calypso. “Eu não quis arriscar, gosto de ter segurança. Sei que é um desafio, porque depois de tantos anos, saí da minha zona de conforto. Então, escolhi o Pedro, porque sei que para dar certo preciso confiar e saber com quem estou lidando”, conta a cantora. Depois de toda a burocracia, iniciou-se o processo de composição de músicas e gravação do disco. Nesta fase, surgiu outra figura conhecida, a do produtor Tovinho. “Trazer pessoas que me conhecem me deu uma segurança muito grande. Ele é incrível, já trabalhou com grandes nomes do nordeste e até com a Calypso”, explica.

Homônimo, o disco reunirá 15 faixas inéditas e trará três colaborações especiais: na faixa “Ai Coração”, lançada em janeiro e com mais de 800 mil visualizações no YouTube, Joelma contou com a participação de seus filhos Yasmin, Yago e Nathália. “As meninas me ajudaram nos vocais, enquanto o Yago tocou violão”, conta a cantora, orgulhosa. “O lançamento do disco está programado para o final de março. Enquanto isso, já iniciei a divulgação da faixa nas rádios e, em breve, também estarei em alguns programas de TV. Em paralelo, nós ainda estamos finalizando os últimos detalhes da minha nova turnê, que passará por todos os estados”, explica.

Por conta da agenda lotada, Joelma não participou de nenhum bloco ou trio de carnaval. Seu retorno aconteceu em março. “Antes eu não participava de todas as etapas, inclusive nem cuidava do repertório. Mas agora estou cuidando de tudo. O figurino mudou, está incrível, as coreografias são animadas”, explica. Apesar de tantas mudanças, uma coisa parece permanecer na carreira de Joelma: o amor incondicional pela sua história. “Eu sempre fui a voz da Calypso, ela é a minha essência. Você não tira uma marca da sua vida, ainda mais uma marca que me trouxe tantas alegrias. Eu tenho que ter sabedoria para não renegar o que me fez bem e, ao mesmo tempo, me sentir livre para este novo momento”, desabafa a cantora, que é enfática ao afirmar que cantará as músicas da banda em seu show. “Elas são importantes para mim e para os meus fãs”, completa.

E NÃO PARA POR AÍ

A loucura do lançamento da carreira solo não impediu Joelma de encabeçar outros projetos. Em breve, os fãs mais fervorosos da cantora poderão fazer parte de sua trajetória, com a publicação de um livro-homenagem que reunirá os relatos mais marcantes dos encontros entre fãs e a intérprete. Idealizado pela escritora Jessyca Campos, a obra está programada para ser lançada ainda em 2016. “Não estou participando diretamente do processo de criação do livro, afinal, estou com a agenda cheia. Mas converso muito com a Jessyca, gravo vídeos para divulgar o projeto e para pedir que os fãs enviem suas histórias. É incrível, estou muito lisonjeada”, finaliza Joelma.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo