php shell hacklink php shell seobizde.com bsc sniper bot pancakeswap bot pancakeswap sniper bot pancakeswap trading bot dextools trending cmc trending bot bedavabahisci.net süperbahis betboo süper bahis betboo giriş auperbahis parisbahis su arıtma cihazı gerçek jigolo sitesi rulet siteleri betbooplus betboo plus anadolu casino giriş betbooplus betbooplus betboo plus güvenilir takipçi satın al instagram takipçi satın al penis büyütme 1 saatte para kazanma inat tv binance canlı destek penis kalınlaştırma penis estetiği Penis ameliyatı penis büyütme burun estetiği baffle tavan

Raíces de América faz dois shows no Sesc Belenzinho – Portal SUCESSO!

Destaque

Raíces de América faz dois shows no Sesc Belenzinho

Foto de Patrícia Barbosa

Foto de Patrícia Barbosa

Criado em são Paulo no final dos anos 1970, o grupo Raíces de América é formado por músicos argentinos, chilenos e brasileiros, que fazem uma mistura sonora com instrumentos andinos, como as tarkas, os charangos e as quenas, acrescentados de violões e baixo elétrico, entre outros. Neste final de semana, o grupo mostrará seu trabalho no Teatro do Sesc Belenzinho (zona leste da capital paulista). Os shows acontecem sábado (às 21 horas) e domingo (às 19 horas).

No repertório, letras e músicas que viajam pelos fatos que moldaram a história da América, desde a época da ditadura em vários países, passando pela abertura política, pela consolidação da democracia, por suas contradições e pelos nomes históricos que se destacam. Temas consagrados da música latina e brasileira com arranjos novos e sofisticados também estão no repertório – “La Carta’, “Fruto do Suor”, “Guantanamera”, “Los Hermanos” -, e temas festivos e folclóricos como “La Fiesta de San Benito”, “Negra de Colores”, “Mira Ira”. Não faltam ainda algumas canções inéditas, como “Ameríndia”, “Quando’, “Potosino Soy”.

A atual formação do Raíces de América conta com oito músicos e cantores multi-instrumentistas, que se revezam em cerca de 30 instrumentos, brasileiros e andinos, de cordas e de sopros, acústicos e elétricos. São eles: Willy Verdaguer/Argentina (baixo elétrico, violão, guitarra, charango, zampoña, bombo leguero, voz, direção musical e arranjos), Mirian Miràh/Brasil (primeira voz, violão e charango), Fabian Famin/Argentina (violão, charango), Alamiro Sanhueza/Chile (bateria, timbales), Chico Pedro/Chile (quena, zampoña, tarkas, ocarinas e flauta tranversal), André Perine/Brasil (violão, guitarra, baixo, charango, fretless, voz, viola caipira), Jara Arrais/Brasil (violão, charango e voz) e Jica Thomé/ | Brasil (bombo leguero, congas, bongô, talkin’drum e efeitos).

Em 1980, com Mercedes Sosa como madrinha, o Raíces de América estreou em São Paulo com direção de Flávio Rangel, um espetáculo que contava com performances, arranjos, iluminação, figurino e cenografia elaborados especialmente para a ocasião, e com declamações de poemas de autores latino-americanos pela atriz Isabel Ribeiro. Nos anos seguintes vieram produções assinadas por Mirian Muniz e Cláudio Luchesi. Desde então, o Raíces lançou dez álbuns, com músicas próprias e regravações de clássicos latinos.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo