php shell php shell hacklink php shell seobizde.com bsc sniper bot pancakeswap bot pancakeswap sniper bot pancakeswap trading bot dextools trending cmc trending bot süperbahis betboo süper bahis betboo giriş auperbahis su arıtma cihazı https://ccc.com rulet siteleri betbooplus betboo plus anadolu casino giriş betbooplus betbooplus betboo plus penis büyütme pekinbet pekinbet pekinbet penis kalınlaştırma penis estetiği baffle tavan pekinbet bodrum escort mecidiyeköy escort

UBC homenageia e premia paraense Dona Onete – Portal SUCESSO!

Destaque

UBC homenageia e premia paraense Dona Onete

donaonete

Cantora e compositora de destaque, a paraense Dona Onete, de 83 anos, ganhou justa homenagem da União Brasileira de Compositores (UBC) na quarta-feira, dia 22. A principal associação de autores do país realizou no Theatro da Paz, em Belém, um show em homenagem à artista e concedeu a ela o Troféu Tradições, criado para reconhecer o trabalho de artistas e movimentos que contribuem para a formação da cultura brasileira. A premiação e o show — que contou com nomes como Fafá de Belém, Jaloo, Mestre Damasceno, Lucas Estrela, Félix Robatto e Aqno Carimbó Sancari — foram transmitidos via YouTube, pelo canal da UBC.

“Em 2022, celebramos 80 anos de UBC. Essa trajetória será comemorada de forma singular e plural com o Troféu Tradições, em homenagem a Dona Onete, artista paraense talentosa e corajosa, que é uma das principais representantes do carimbó”, afirmou Marcelo Castello Branco, diretor executivo da associação. “Esta é a primeira vez que ela se apresenta no tradicional Theatro do Paz, e nós da UBC ficamos felizes em ajudá-la a realizar esse sonho”. “Dona Onete é a tradição que não tem tempo, que se renova como o vento, e nos surpreende a todo momento”, completou Paulo Sérgio Valle, presidente da UBC .

Segundo dados da UBC, Dona Onete tem mais de 300 canções registradas em seu nome, incluindo boleros, carimbós, banguês e lundus, entre outros gêneros. Desde 2012, quando chegou às lojas seu primeiro disco, “Feitiço Caboclo”, lançou outros três — “Banzeiro” (2016), “Flor da Lua” (2018) e “Rebujo” (2019) —, além de diversos singles e participações com outros artistas, como Gaby Amarantos, Francisco El Hombre, Bangalafumenga e BNegão. A fonte de inspiração vem de histórias que ouve por aí, principalmente as de amor. Entre seus hits mais conhecidos estão “Jamburana” e “No Meio do Pitiú”.

No momento, dona Onete trabalha em um novo disco de inéditas, com canções alusivas à Ilha de Marajó, sua terra natal. “Apesar dos meus 83 anos, espero fazer muita coisa ainda, e espero também ajudar outras pessoas a subirem — como me ajudaram um dia. Tenho uma banda maravilhosa e estou fazendo cada vez mais músicas. Não estou envolvida com internet, televisão, essas coisas, quero estar sempre neste mundo, recuada, bebendo dessa fonte que é a cultura paraense. Quero falar do meu Marajó, o lugar que eu nasci, que é uma enciclopédia de cultura”, afirma a artista.

Esta é a segunda vez que o troféu Tradições homenageia uma compositora. Na primeira edição do prêmio, em 2021, a UBC homenageou Anastácia, conhecida como “Rainha do Forró”. Natural do Recife, a artista é parceira de Dominguinhos em mais de 250 canções

Topo