Destaque

Depois de anos afastado, Bruno De Luca retoma a carreira de DJ

Ao longo de sua carreira, Bruno De Luca realizou diversos trabalhos em várias áreas diferentes. Nos anos 90, por exemplo, quando era considerado uma das grandes promessas da Rede Globo, atuou na novela Fera ferida (1993) e, entre 1995 e 1999, interpretou o jovem Fabinho em Malhação. Nas telinhas, ainda atuou como apresentador no Vídeo show (2009 – 2013), Caldeirão do Huck (2010), Big brother Brasil (2011-2014) e, há dez anos, comanda o programa Vai pra onde? (Multishow). Já nos cinemas, participou de três filmes: Um lobisomem na Amazônia (2005), O maior amor do mundo (2006) e Copa de elite (2014). E, se você pensa que o currículo dele parou por aí, está enganado. Bruno ainda se envolveu com a música e seguiu carreira de DJ por alguns anos, até que as viagens que faz por conta de Vai pra onde? o impossibilitaram de animar as pistas de danças.

Mas no início deste ano Bruno resolveu que estava na hora de matar a saudade e voltar a atuar como DJ. “Eu sempre respirei música. Sou dono do canal Rio Livre, tenho uma boate no Rio de Janeiro e, durante minhas viagens, frequentei muitas baladas, afterparties, casas noturnas e shows. Vi muita coisa nova, diferente, sons novos. Isso me deu o fôlego que eu precisava. Agora posso dizer que estou pronto”, conta o artista. Segundo ele, seu objetivo é voltar aos poucos para as cabines, já que seu trabalho como ator e apresentador continua. “Atualmente, minha agenda está toda voltada para o filme Os parças, em que sou um dos protagonistas. As filmagens terminarão em julho, e, depois disso, vou voltar definitivamente a discotecar”, explica.

SETLIST DIFERENTE

Agora, a ideia é trazer para o Brasil tudo que o artista aprendeu e conheceu nos últimos anos. Por isso, Bruno conta que seu setlist fugirá do convencional e trará novidades, sendo pautado por artistas independentes. Isso porque suas viagens lhe renderam muitas influências, que vão de artistas mais conhecidos, como Justin Bieber e The Weeknd, até bandas e cantores alternativos. “Acho que quando você passa todo esse tempo viajando, acaba adquirindo uma visão diferente do mundo. Você conhece pessoas, lugares, comportamentos, e passa a ver tudo com uma amplitude muito maior. Isso me trouxe um sentimento democrático, moderno e sem preconceitos, que eu quero passar para o público”, explica. “Sabe de onde vem as melhores músicas? Daqueles caras que não tem muito apoio pra criar. Eu quero me espelhar nisso”, completa.

Além de discotecar, Bruno De Luca pretende começar um trabalho mais sério como produtor. Há alguns anos, inclusive, ele até se arriscou na área. “Eu juntei o Di Ferrero e o Ge do NXZero no estúdio e juntos fizemos uma música de abertura para um especial do Vai pra onde?. O resultado ficou incrível e como achei o processo muito parecido com a edição de vídeo, que já faço há mais de dez anos, penso que é só uma questão de tempo até eu começar efetivamente a produzir”, conta. “Aí, meu trabalho ficará completo”.

Por ainda passar a maior parte do seu tempo gravando, o artista está atuando como DJ esporadicamente. E, assim como fazia no passado, suas apresentações acontecem em festas, clubes e eventos fechados – sempre com foco no público jovem. “É a galera que está sempre nas pistas, né? Por isso tento cada vez mais modernizar o meu som”, explica. Bruno ainda não descarta uma residência no Barzin, sua propriedade que reúne uma boate, um lounge e um bar. “Tudo dependerá da minha agenda, mesmo porque eu tenho planos de gravar um disco ainda neste ano”, finaliza.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais popular

Topo